Espectáculos

CANJA DE GALINHA (COM MIÚDOS) Luis Miguel Cintra

Uma canja é aquela sopa que se dá a quem tem problemas de estômago, uma úlcera, quiçá porque tem maus fígados, ou uma simples gastrite, ou porque já enjoa tanta pizza e tanto hamburger. Nem mais! É talvez por isso que este espectáculo se chama assim…Minha vida, quem me dera uma canjinha! E quando apanhamos uma valente carraspana? Abram alas para deixar passar uma canja à portuguesa. E xixi cama, com um ben-u-ron, muito tapadinhos. No dia seguinte estamos curados. Era tão bom ser bebé. Mas não se pense que é o mesmo que um consomé qualquer. Faz-se a canja com o que de melhor tem  o bicho: o estômago, ou a moela que é assim que se chama, de galo ou mesmo de galinha. O coração e o fígado. São esses aquilo a que se chama os miúdos da galinha. Enriquecem o caldo, que é gorduroso, o que se for demais, é como tudo, enjoa. É talvez por isso que muitos a servem com uma folhinha de hortelã. Para dar aroma. Não se come, fica na beirinha do prato. Não se lhe pode chamar vintage, mas é uma receita nacional bastante antiga.

Um espectáculo de LUIS MIGUEL CINTRA
e Ana Amaral, Ana Simão, Duarte Guimarães, Ivo Alexandre, Joana Manaças, João Reixa, Levi Martins, Maria Mascarenhas, Rafaela Jacinto, Rui Seabra, Sérgio Coragem e a voz de Luísa Cruz

A partir de textos de Camilo Castelo Branco

 

Canja de Galinha (com miúdos)

  • 10 a 29 de Dezembro 2019 (excepto 24 a 26 Dezembro)
  • Terça a quinta 19h
  • Sexta e sábado 21h30
  • Domingo 17h30

 

Um projecto de Luis Miguel Cintra.
Co-produção: Companhia Mascarenhas-Martins, Museu da Marioneta

Apoio República Portuguesa – Cultura/Direção-Geral das Artes