Espectáculos

Isto aconteceu de repente. Distorção Red Cloud Teatro de Marionetas

ESTEBAN: Estou a sortear a última entrada! Quem vai ser a feliz contemplada? A menina? O senhor? Para a sua esposa? Venham os dois! Daqui para a frente fica o carrossel fechado.

Isto aconteceu de repente. Distorção é um espectáculo que pode ser apreciado sob diferentes perspetivas, de acordo com a idade do espectador. Em torno da venda do último bilhete para a última volta no carrossel, a peça acontece com marionetas, atriz, cinema de animação e vídeo. Visualmente rico, expõe uma recolha de fragmentos da memória coletiva e faz um convite à imersão num lugar de tempo e espaço próprios, que concentra o passado, o presente e o futuro, e nos põe em permanência num terreno de passagem. Metaforicamente, opera nos horizontes da sobrevivência, da precariedade, da migração e do recomeço — um bom recomeço, esperamos!

Isto aconteceu de repente. Distorção é uma co-produção com o Teatro Aveirense e o Museu da Marioneta de Lisboa, conta com o apoio da Fundação Calouste Gulbenkian, Direção Regional da Cultura do Centro e com a parceria da Universidade de Évora.


Comprar bilhete 


  •  Lotação reduzida;
  • Plateia sentada sem marcação, com distanciamento e lugares intercalados;
  • Os membros do mesmo agregado familiar podem ficar juntos até ao limite de 2 pessoas;
  • Ocupação dos lugares mediante indicações da equipa do Museu;
  • A chegada ao Museu deve efectuar-se 15 minutos antes do horário da sessão;
  • Não será permitida a entrada na sala após o horário da sessão;
  • Uso obrigatório de máscara a partir dos 10 anos

 

Ficha Artística

Direção Artística e Produção – Sara Henriques
Direção de Arte – Rui Rodrigues
Texto – Jorge Louraço Figueira
Música – Pedro Cardoso
Cinema de Animação – João Apolinário
Interpretação e Manipulação – Sara Henriques
Apoio ao Movimento – Paula Moreno
Desenho de Figurinos – Pedro Ribeiro
Confeccção de figurinos – Cláudia Ribeiro
Assistente de Produção – Rita Almeida
Desenho de Luz – Rui Rodrigues
Cenografia – Rui Rodrigues e Sara Henriques